Psiquiatria Cristã: O Impacto da Fé Evangélica na Prática Clínica

Artigo Publicado no American Journal of Psychiatry/American Psychiatric Association

Por M Galanter, D Larson and E Rubenstone Department of Psychiatry, New York University School of Medicine, NY 10016.
Objetivo

Os autores entrevistaram Psiquiatras do Movimento Psiquiátrico Cristão a fim de avaliar o papel da crença religiosa em suas práticas clínicas.
Método

Os Psiquiatras eram membros da Sociedade Médica e Odontológica Cristã. Os questionários foram enviados a 260 indivíduos e foram recebidas respostas válidas de 193 deles. Os assuntos foram questionados a respeito de variáveis demográficas e da prática clínica, experiências religiosas do novo nascimento, coesão do grupo, e a crença no que diz respeito ao uso da Bíblia e de orações em tratamentos.
Resultados


Os participantes da amostra demonstraram ser mais religiosos do que os americanos como um todo, os quais são mais religiosos do que a maioria dos Psiquiatras. Quase todos relataram ter nascido de novo, após o que experimentaram um decréscimo das aflições emocionais. Houve uma diferença significativa das respostas dos entrevistados com relação aos seus sentimentos no que diz respeito aos Psiquiatras no Movimento Psiquiátrico Cristão e também em relação a outros Psiquiatras. Para Esquizofrenia Aguda e Episódios Maníacos, os participantes da pesquisa consideraram a medicação psicotrópica como sendo o tratamento mais eficaz, mas consideraram a Bíblia e as orações mais eficazes para tentativas de suicídio, reações a mágoas e frustrações, sociopatia e alcoolismo. Se um paciente estivesse, ou não, comprometido com a Fé Cristã, tal posicionamento fez uma grande diferença para o fato de os intrevistados recomendarem as orações para o paciente como tratamento. Cerca da metade dos psiquiatras entrevistados disseram que desencorajariam fortemente os pacientes religiosos com relação à prática do aborto, atos homossexuais, ou sexo pré-marital, e cerca de um terço relatou que desencorajariam outros pacientes destas práticas.
 

Conclusões

Muitos estudos sugerem a necessidade de mais sensibilidade para assuntos religiosos por parte dos Psiquiatras, e este estudo provê achados sistemáticos em uma aproximação. Permanece sendo importante avaliar caminhos nos quais uma perspectiva religiosa possa estar relacionada à prática clínica e que benefícios e que problemas podem advir deste relacionamento.


Para referência de citação de fonte:

"Dr Adnet - Psiquiatria Cristã/Em:www.dradnet.com/"