Dr Eduardo Adnet


Médico Psiquiatra e Nutrólogo

 

 

As Compulsões. Compulsão Alimentar, Compulsão Sexual, Tricotilomania, Jogo Patológico, Cleptomania

 


Muitas pessoas sofrem de uma ou mais formas de comportamento compulsivo.
Há comportamentos compulsivos diversos tais como: o comprar compulsivo, comer compulsivamente, o jogo patológico, ou compulsão por puxar e arrancar os cabelos (tricotilomania).

Na realidade, há uma variedade ampla de comportamentos anormais (patológicos) que podem tecnicamente ser caracterizados como compulsões.

Quando uma pessoa sofre de alguma forma de compulsão, ela frequentemente se encontra aprisionada a um padrão de pensamentos repetitivos e sem sentido - e na verdade, esses comportamentos podem não ser fáceis de ser superados. Há fortes aspectos de condicionamentos mentais patológicos envolvidos nos mecanismos psicológicos das compulsões.
Em diversos aspectos, os comportamentos compulsivos tendem a ser danosos, haja vista os abusos que são cometidos contra o corpo nas diversas variantes e manifestações das compulsões.

O papel da Psiquiatria é lidar com toda sorte de comportamentos compulsivos patológicos, tratando o indivíduo, cooperando para a cessação das compulsões e propiciando ao paciente uma melhor qualidade de vida.

A maioria das compulsões patológicas é tratável, quer seja com medicamentos (psicofarmacoterapia), com psicoterapia, ou o que nos parece ser o mais eficaz, em uma combinação de ambas as abordagens terapêuticas.

Jogo Patológico

O Jogo Compulsivo é o desejo incontrolável de continuar jogando, apostando, arriscando, apesar dos prejuízos que frequentemente ocorrem na vida do jogador compulsivo.
Se alguém estiver propenso ao jogo compulsivo, pode seguir perseguindo apostas, muitas delas absurdas e insensatas, podendo mentir ou esconder seu comportamento. Podem ainda recorrer a comportamentos de risco e a atos ilícitos para suportar o seu vício.
O Jogo Compulsivo é uma condição séria e que pode chegar a destruir vidas, devastando a harmonia familiar, as finanças e o próprio doente.

Tratar o jogo compulsivo pode ser considerado um desafio, todavia, muitos jogadores compulsivos têm encontrado ajuda através de um tratamento especializado e bem conduzido.

Cleptomania

A Cleptomania é o impulso irresistível de furtar itens dos quais a pessoa realmente não necessita e que normalmente têm pouco valor.
É um transtorno mental moderadamente severo e cujo potencial para destruir a pessoa e seus familiares é bastante significativo. Além do enorme desconforto por que passa a pessoa portadora deste transtorno, pode ainda haver situações de grande embaraço e envolvimento em questões legais.

A Cleptomania é um tipo de transtorno envolvendo a dificuldade de controle dos impulsos - um distúrbio em que a pessoa não consegue resistir à compulsão para realizar atos que podem ser prejudiciais a ela ou alguém mais.

Alguns Sintomas

- Fortes impulsos para furtar itens de que não se necessita
- Sensação de tensão crescente que pode conduzir ao furto
- Sentir prazer ou gratificação ao furtar
- Sentimento de grande culpa ou vergonha após o ato

Muitas pessoas com Cleptomania vivem vidas secretas por vergonha, tendo frequentemente receios em procurar tratamento Psiquiátrico.

Se você suspeitar que um amigo ou membro da família possa estar apresentando um quadro de Cleptomania, delicadamente leve suas preocupações à pessoa. Tenha em mente que a Cleptomania é uma condição de saúde mental, e não uma falha de caráter, e aproxima-se da pessoa em questão sem culpá-la e sem acusações.

O tratamento poderá fazer toda a diferença!

Compulsão Alimentar

As Compulsões Alimentares são um grupo de transtornos que podem ser bastante incômodos. As compulsões alimentares mais frequentes são o Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica, o Transtorno de Compulsão Alimentar Noturna e a Bulimia.
A Bulimia também é um transtorno com componentes compulsivos muitas vezes bastante intensos, sendo que este transtorno possui diversas peculiaridades, o que leva alguns autores a classificá-lo de modo distinto.

Quase todos os comedores compulsivos se sujeitam à hiperingesta de alimentos (comer em excesso). Para algumas pessoas acometidas por estes transtornos, a compulsão alimentar torna-se uma ocorrência regular, envolta em segredos.

No transtorno de compulsão alimentar pode-se chegar a estados profundamente desconfortáveis e frequentemente há censura por parte de terceiros podendo fazer com que o paciente sistematicamente se comprometa a modificar seus hábitos alimentares, o que nem sempre é a melhor saída.

Porém, se a compulsão alimentar não for adequadamente tratada, os impulsos para a superingesta de alimentos podem permanecer irresistíveis e a situação pode vir a se agravar com o tempo.
São diversos os fatores causais para o início deste transtorno, bem como para o seu desencadeamento.

As Compulsões Alimentares são um grupo de Transtornos Psiquiátricos tratáveis. Os dados atuais demonstram que através de uma combinação de Psicoterapia mais Psicofarmacoterapia (o tratamento com medicações) os resultados podem ser bastante satisfatórios.

 


Compulsão Sexual

Uma expressão sexual saudável é parte natural de uma vida bem estruturada. Mas se a pessoa se encontra obcecada com pensamentos sexuais, sentimentos ou comportamentos que afetam sua saúde, trabalho, relacionamentos ou outras situações de sua vida, a pessoa pode estar sofrendo de um comportamento sexual compulsivo.

O Comportamento Sexual Compulsivo (Compulsão Sexual) - às vezes também chamada de hipersexualidade, ninfomania ou vício sexual - pode implicar uma série de experiências sexuais problemáticas e que podem vir a se tornar uma obsessão persistente, geralmente com importantes e negativas consequências para a saúde física e mental, vida social, trabalho e família.

O comportamento sexual compulsivo pode envolver fantasias ou atividades fora dos limites da cultura, das leis ou de tudo aquilo que é ética e moralmente aceito como comportamento sexual natural.

Não importa como ele seja chamado ou a natureza exata do comportamento sexual compulsivo, o fato é que quando não tratado adequadamente pode trazer importantes prejuízos à auto-estima, relacionamentos, carreira, o que também inclui pessoas à volta.

Com o tratamento adequadamente indicado e bem conduzido, pode-se controlar o comportamento sexual compulsivo e manter impulsos e desejos escravizantes sob controle.

Vícios sexuais, compulsão sexual e dependência sexual são transtornos psiquiátricos já muito bem conhecidos e estudados. E podem acometer tanto homossexuais, bissexuais como também pessoas heterossexuais.

É fato sabido que este grupo de transtornos figura entre os que mais sofrimentos causam às pessoas, e isto por diversas razões. Talvez a mais importante delas seja a terrível sensação de carência afetiva que frequentemente se encontra associada a estes transtornos, quando não sejam elas mesmas (as carências de ordem afetiva) a própria causa desencadeante de comportamentos sexuais de adição, ainda que pelo menos parcialmente.

Tricotilomania

Veja aqui.

 

Dr Eduardo Adnet

Médico Psiquiatra e Nutrólogo